20/08/2016

Silvio Santos rejeitou R$ 200 milhões que a Igreja Universal ofereceu para alugar um horário na programação do SBT

O dono do SBT não pensa apenas em dinheiro. Ele chegou a receber propostas de vender horários na emissora para igrejas, que pretendiam exibir conteúdo religioso na programação, mas rejeitou todas.

De acordo com o colunista Ricardo Feltrin, há quatro anos, a Igreja Mundial, concorrente direta da Igreja Universal, chegou a tentar comprar as suas madrugadas por um valor estimado em R$ 200 milhões anuais, e muitos na direção do SBT defenderam essa ideia, dizendo que era a hora de passar a vender horários da programação para as Igrejas.

Isso porque seriam R$ 200 milhões líquidos para os cofres do SBT, sem custos. No entanto, Silvio não aceitou a proposta, assim como também não aceitou a mesma proposta da Universal, do bispo Edir Macedo, que tentou ocupar suas madrugadas anos antes.


Silvio, apesar de ser judeu praticante, é proprietário da única emissora na TV aberta a não exibir conteúdo religioso. Até mesmo a Globo e TV Cultura exibem algum tipo de programação religiosa e proselitista, a Santa Missa do Padre Marcelo ou a Missa de Aparecida.

Já Band, Record, Gazeta e RedeTV vendem fartos períodos de suas grades para igrejas evangélicas das mais variadas denominações, por valores que variam de médias de R$ 20 milhões (Gazeta), R$ 150 milhões (Band), a R$ 550 milhões anuais (Record).

Fonte: UOL
Se você viu algum erro ou quer adicionar alguma informação ao nosso artigo, clique aqui

Os comentários postados a seguir, são de responsabilidade única e exclusiva de seus autores e não representam a opinião particular de nenhum integrante da Curiozone. Como uma forma de ser mais acessível a todos, nosso site usa a plataforma de comentários do facebook. Dessa forma, se você se sentiu ofendido com qualquer comentário postado, fica muito mais prático e rápido denuncia-lo ao próprio facebook clicando aqui. O sigilo é 100% garantido e sua denúncia sempre será anônima.
 
Copyright © 2017 Curiozone // Todas as imagens de filmes, séries e etc são marcas registradas de seus respectivos proprietários