21/09/2016

Os mesmos que hoje em dia estão envolvidos em crimes na operação Lava Jato, foram presos no regime militar

Ironia do destino? Muitos acreditam que sim, outros dizem que não. Mas o fato curioso e que está surpreendendo todo o país é que a Polícia Federal está investigando e/ou prendendo os mesmos criminosos presos na época da ditadura militar.

Na opinião de muitos, os militares estavam errados por prender tais figuras, tanto que houve a famosa lei da Anistia, promulgada pelo (também militar) presidente Figueiredo em de 28 de agosto de 1979, que libertou todos aqueles que lutavam pela causa comunista na época.

Vamos listar agora para você, os principais nomes que estão sendo ou investigados, ou ainda investigados e condenados à prisão pela Polícia Federal na operação Lava Jato.

José Dirceu


Delito no regime militar: foi preso em Ibiúna, no interior de São Paulo, durante uma tentativa de realização do 30º Congresso da União Nacional dos Estudantes (UNE).

Delito atual: o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, foi condenado dia 18 de Maio de 2016 pela Justiça Federal em Curitiba a 23 anos e três meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva, participação em organização criminosa e lavagem de dinheiro. 

Luiz Inácio Lula da Silva



Delito no regime militar: Luiz Inácio Lula da Silva passou 31 dias na prisão em 1980 por liderar uma greve dos trabalhadores no ABC Paulista.

Delito atual: Suspeito de ser o dono de sítio em Atibaia que frequenta, recebido como vantagem indevida de empreiteiras, Lula virou réu na operação Lava Jato e será julgado pelo juíz Sérgio Moro podendo ser condenado a mais de 10 anos de prisão, segundo a legislação.

Dilma Rousseff 



Delito no regime militar: Acusada de assassinar o soldado Mario Kozel Filho, Dilma também comandava assalto a bancos e também a caminhões na baixada fluminense do Rio de Janeiro. Amigos próximos confirmam que Dilma também não lutava contra a ditadura, muito menos pela democracia e sim por uma outra ditadura, o interesse de fato, era transformar o Brasil em uma ditadura nos moldes de Cuba.

Delito atual: O ex-marqueteiro do Partido dos Trabalhadores (PT) e a mulher Mônica Moura disseram ao juiz federal Sérgio Moro que o pagamento de US$ 4,5 milhões feito pelo engenheiro Zwi Skornick foi de propina da campanha presidencial de Dilma Rousseff, em 2010.

E você, achou isso tudo coincidência ou apenas um acaso? Será que todos eles deveriam realmente ter sido anistiados já que estão envolvidos com crimes outra vez? Comente e deixe sua opinião.
Se você viu algum erro ou quer adicionar alguma informação ao nosso artigo, clique aqui

Os comentários postados a seguir, são de responsabilidade única e exclusiva de seus autores e não representam a opinião particular de nenhum integrante da Curiozone. Como uma forma de ser mais acessível a todos, nosso site usa a plataforma de comentários do facebook. Dessa forma, se você se sentiu ofendido com qualquer comentário postado, fica muito mais prático e rápido denuncia-lo ao próprio facebook clicando aqui. O sigilo é 100% garantido e sua denúncia sempre será anônima.
 
Copyright © 2017 Curiozone // Todas as imagens de filmes, séries e etc são marcas registradas de seus respectivos proprietários