29/12/2016

Em 2011 uma mulher registrou queixa na delegacia por ter sido estuprada por pensamento por dois homens

Um boletim de ocorrência inusitado consta nos arquivos da Polícia Civil de São Paulo: uma mulher afirmou ter sido estuprada "por pensamento" por dois homens. A ocorrência foi registrada na 3a Delegacia de Defesa da Mulher, na Zona Oeste da capital paulista. O caso ocorreu em 18 de maio de 2011 e vazou na Internet, repercutindo nas redes sociais .

Segundo a denunciante, os dois homens "a forçavam a manter ato sexual com eles por pensamento". A mulher havia procurado a Polícia Federal, mas foi aconselhada a procurar o departamento de polícia especializado em crimes contra a mulher.


Na queixa, ela relata que os dois homens a forçam a manter relações sexuais contra a vontade dela. Segundo o depoimento, "nenhum deles é carinhoso" e a mulher afirmou sempre tomar anticoncepcionais "para não engravidar".

Os policiais registraram a queixa e encaminharam a mulher para realizar exames psicológicos. Não se sabe do resultado dos exames e onde a mulher se encontra atualmente. O boletim não gerou nenhum efeito e provavelmente foi registrado para preservar os acusados.

Se você achou isso absurdo ou um tanto quanto bizarro, saiba que ha um projeto para que a falsa acusação de estupro se torne um crime hediondo e inafiançável no senado. Para verificar e apoiar, basta acessar clicando aqui.

Fonte: G1
Se você viu algum erro ou quer adicionar alguma informação ao nosso artigo, clique aqui

Os comentários postados a seguir, são de responsabilidade única e exclusiva de seus autores e não representam a opinião particular de nenhum integrante da Curiozone. Como uma forma de ser mais acessível a todos, nosso site usa a plataforma de comentários do facebook. Dessa forma, se você se sentiu ofendido com qualquer comentário postado, fica muito mais prático e rápido denuncia-lo ao próprio facebook clicando aqui. O sigilo é 100% garantido e sua denúncia sempre será anônima.
 
Copyright © 2017 Curiozone // Todas as imagens de filmes, séries e etc são marcas registradas de seus respectivos proprietários