12/01/2018

O que aconteceu nos EUA depois do maior corte de impostos feito por Donald Trump

O maior corte de impostos da história dos Estados Unidos feito por Donald Trump causou sérias mudanças no país. A principal delas foi que várias empresas anunciaram mais investimentos nacionais.

A gigante de telecomunicações foi a primeira delas, afirmando antes mesmo que o corte de impostos fosse aprovado, que seus funcionários receberiam um bônus especial como resultado da redução de impostos. “Uma vez que a reforma seja assinada e vire lei, a AT&T planeja investir $1 bilhão adicional nos Estados Unidos em 2018 e pagar um bônus especial de $1 mil a mais de 200 mil funcionários – todos sindicalizados, fora das áreas de gestão e gerentes da linha de frente”, disse o comunicado da empresa. A lei foi aprovada, e os funcionários beneficiados.


Instituições financeiras como o Fifth Third Bancorp e o Wells Fargo também seguiram a tendência. O primeiro comunicou que daria um bônus especial também de $1 mil aos seus 13.500 empregados, e aumentaria o salário para $15 a hora, enquanto o segundo divulgou que, além do aumento do salário, doaria $400 milhões para causas filantrópicas.

A Comcast anunciou que vai pagar bônus especiais e investir mais.

Enquanto isso, a rede varejista Walmart anunciou nesta última quinta-feira, que aumentará de US$ 9 para US$ 11 por hora o salário mínimo de seus funcionários contratados graças à reforma fiscal aprovada nos Estados Unidos.


“A reforma fiscal nos dará a oportunidade de ser mais competitivos a nível mundial e de acelerar os nossos planos para os Estados Unidos”, disse em um comunicado o presidente e conselheiro delegado de Walmart, Doug McMillon.


A empresa, que anunciou os benefícios para todos aqueles que recebem salário por hora nos EUA, seja em período integral ou parcial, também informou sobre aumento da licença remunerada tanto para mães (dez semanas) quanto para pais (seis semanas) e o pagamento especial de um bônus de até US$ 1 mil em dinheiro, mudanças que vão acabar ajudando mais de um milhão de trabalhadores.

“Hoje seguimos crescendo graças a investimentos que fizemos nos nossos funcionários através de seus salários e do desenvolvimento das suas habilidades. Nossos empregados fazem a diferença e apreciamos a maneira como trabalham duro”, indicou McMillon.

O aumento salarial entrará em vigor a partir de fevereiro e o Walmart vai separar cerca de US$ 300 milhões em seu próximo exercício fiscal para isso, enquanto que para o pagamento especial vai separar outros US$ 400 milhões.

Quanto aos outros benefícios trabalhistas, a rede explicou que para seus funcionários contratados por hora elevará para dez semanas a permissão para maternidade e a seis semanas a permissão por paternidade, e para os trabalhadores assalariados será de seis semanas.

Finalmente, anunciou que oferecerá assistência financeira para todos os empregados que queiram adotar uma criança, com um pagamento especial de US$ 5 mil por criança que poderão destinar ao pagamento dos trâmites legais pára a adoção.

Estes novos benefícios trabalhistas das empresas, se somam aos anunciados recentemente pelo banco Wells Fargo, tudo isso depois dos impostos serem reduzidos.

Fonte: EXAME
Se você viu algum erro ou quer adicionar alguma informação ao nosso artigo, clique aqui

Os comentários postados a seguir, são de responsabilidade única e exclusiva de seus autores e não representam a opinião particular de nenhum integrante da Curiozone. Como uma forma de ser mais acessível a todos, nosso site usa a plataforma de comentários do facebook. Dessa forma, se você se sentiu ofendido com qualquer comentário postado, fica muito mais prático e rápido denuncia-lo ao próprio facebook clicando aqui. O sigilo é 100% garantido e sua denúncia sempre será anônima.
 
Copyright © 2017 Curiozone // Todas as imagens de filmes, séries e etc são marcas registradas de seus respectivos proprietários