16/05/2018

A história da mulher que sobreviveu ao desastre do Titanic e mais 3 grandes naufrágios do século XX

Você provavelmente já deve saber que os três barcos que formavam a classe Olympic de sua frota chamados Olympic, Titanic e o Britannic, tiveram o mesmo triste destino não sabe? Realmente, a história da companhia inglesa White Star Line, fundada em 1850, foi definitivamente marcada por grandes desastres. Só que uma passageira muito especial foi responsável por testemunhar todos esses acidentes e ainda escapou ilesa, trata-se de Violet Jessop, que nasceu em Buenos Aires em 1887. 

O pai de Violet era inglês e, depois de sua morte, a família Jessop decidiu viver na Inglaterra. Violet então começou sua carreira como camareira de companhias marítimas e um belo dia, foi contratada por uma das de maior prestigio, a companhi White Star Line. Em 20 de setembro de 1911, quando aconteceu o acidente entre o RMS Olympic e o navio de guerra HMS Hawke, transatlântico no qual Violet viajava sofreu alguns danos, mas não teve nenhuma vítima. Esse pode ser considerado seu primeiro golpe de sorte em tragédias marítimas.


Cerca de seis meses depois, o RMS Titanic, conhecido como “navio dos sonhos” se preparava então para partir na sua primeira viagem. Violet mais uma vez estava presente, convidada para integrar a tripulação. O gigantesco navio se chocaria com um iceberg naquele que seria um dos mais comentados e registrados acidentes marítimos de todos os tempos em 14 de abril de 1912, às 23h45.

Violet recebeu a ordem de entrar em um dos botes salva-vidas juntamente com outras camareiras para que pudesse demonstrar às outras passageiras que elas estavam seguras. Só que quando o bote 16, em que ela se encontrava, estava baixando, ela ainda teve tempo de receber um bebê de um dos oficiais, de quem cuidou por horas nas águas geladas até serem resgatados. Esse pode ser considerado seu segundo golpe de sorte. E esse fez com que estivesse entre os pouco mais de 700 sobreviventes daquela noite fria e fatídica.

Em novembro de 1915, durante a Primeira Guerra Mundial, o HMHS Britannic foi adaptado para transportar tropas e atuar como navio-hospital. Apesar do acidente com o Titanic, Violet Jessop continuou a servir à companhia e se juntou à tripulação do Britannic como enfermeira da Cruz Vermelha Britânica. O transatlântico navegava pelo Canal de Kea no Mar Egeu, no dia 21 de novembro de 1916, quando, às 8h12, a explosão de uma mina submarina causou graves danos. Violet conseguiu novamente escapar a bordo de um bote salva-vidas, para outra vez contemplar de longe a imagem de um imenso transatlântico afundando nas profundezas do oceano, 55 minutos após a explosão.

Mesmo após passar por todas estas experiências, Violet seguiu atuando na indústria marítima até 1950, quando se aposentou, aos 63 anos de idade, com 42 anos de serviços prestados em alto mar. Mudou-se para uma casa de campo em Great Ashfield, no condado inglês de Suffolk e dedicou-se a cuidar de uma granja em terra firme. Em 5 de maio de 1971, faleceu aos 84 anos de idade.

Fonte: Guioteca
Se você viu algum erro ou quer adicionar alguma informação ao nosso artigo, clique aqui

Os comentários postados a seguir, são de responsabilidade única e exclusiva de seus autores e não representam a opinião particular de nenhum integrante da Curiozone. Como uma forma de ser mais acessível a todos, nosso site usa a plataforma de comentários do facebook. Dessa forma, se você se sentiu ofendido com qualquer comentário postado, fica muito mais prático e rápido denuncia-lo ao próprio facebook clicando aqui. O sigilo é 100% garantido e sua denúncia sempre será anônima.
 
Copyright © 2018 Curiozone // Todas as imagens de filmes, séries e etc são marcas registradas de seus respectivos proprietários