21/06/2018

Essas fotos de crianças enjauladas acabaram viralizando sendo atribuídas a Trump só que elas são de 2014

Na semana passada, essas fotos perturbadoras se tornaram virais de crianças separadas de seus pais. As imagens mostram centenas de crianças detidas na fronteira dos EUA com o México - dormindo em pequenos colchões, envoltos em uma gigantesca gaiola do chão ao teto com lençóis para cobertores.

A indignação atualmente é alta nos Estados Unidos em relação a uma política para separar os filhos de migrantes sem documentos de seus pais.


Eles foram compartilhados e retweetados por milhares de pessoas com a hashtag #WhereAreTheChildren como uma crítica condenatória da recente repressão de Donald Trump aos imigrantes.

O problema, é que tais fotos não estão relacionadas ao presidente Trump, pelo simples fato de que elas são de 2014, quando Obama ainda governava os EUA.

As fotos foram tiradas durante a administração Obama pelo fotógrafo da Associated Press, Ross Franklin, em um centro de detenção no Arizona, administrado pela Agência de Alfândega e Proteção de Fronteiras.

Trump foi ao Twitter para denunciar aqueles que compartilhavam as fotos, logo depois que começaram a se tornar virais.


Jake Silverstein, editor-chefe da The New York Times Magazine , twittou um pedido de desculpas por retweetar "sem uma inspeção mais detalhada e aprofundada".


O post também foi compartilhado por Jon Favreau, ex-redator de discursos de Obama.

"Isso está acontecendo agora, e o único debate que importa é como forçamos nosso governo a trazer essas crianças de volta às suas famílias o mais rápido que for humanamente possível", ele escreveu inicialmente.

Ele incluiu um link para uma reportagem do Arizona Republic de 2014 com a manchete “Primeiro vislumbre das crianças imigrantes nas instalações de detenção”.

O tweet foi excluído desde então - mas ele postou um follow-up reconhecendo seu equívoco.


Uma reviravolta no caso

Recentemente o presidente Donald Trump cumpriu o prometido e assinou, nesta última quarta-feira (20), o decreto para resolver o problema das crianças separadas de seus pais ao tentaram entrar ilegalmente no país pela fronteira com o México. A medida que foi mantida pois ainda era adotada no governo Obama, conforme mostra a reportagem do The Guardian, chocou muitas pessoas.

Dados oficiais apontam que mais de 2 mil menores imigrantes foram separados de suas famílias na fronteira em um prazo de seis semanas devido à política de “tolerância zero” de Trump contra a imigração ilegal. Ao assinar a ordem, o presidente dos EUA ressaltou que a política nas fronteiras será mantida.

– Não gostamos de ver as famílias separadas. Ao mesmo tempo, não gostamos que as pessoas entrem ilegalmente no nosso país. Isto resolve o problema. Não gosto de ver as famílias separadas nem os sentimentos que isso provoca – afirmou.


Fonte: G1
Se você viu algum erro ou quer adicionar alguma informação ao nosso artigo, clique aqui

Os comentários postados a seguir, são de responsabilidade única e exclusiva de seus autores e não representam a opinião particular de nenhum integrante da Curiozone. Como uma forma de ser mais acessível a todos, nosso site usa a plataforma de comentários do facebook. Dessa forma, se você se sentiu ofendido com qualquer comentário postado, fica muito mais prático e rápido denuncia-lo ao próprio facebook clicando aqui. O sigilo é 100% garantido e sua denúncia sempre será anônima.
 
Copyright © 2017 Curiozone // Todas as imagens de filmes, séries e etc são marcas registradas de seus respectivos proprietários