28/10/2018

Este é Jair Messias Bolsonaro, o 38º presidente do Brasil

Jair Messias Bolsonaro hoje entra para a história do Brasil. Ele foi eleito o 38º presidente do país com mais de 56 milhões de votos no segundo turno do pleito eleitoral.


O segundo turno aconteceu porque, apesar de Jair Bolsonaro ter alcançado quase 50 milhões de votos representando 46,03%, essa quantidade não foi suficiente para elege-lo no primeiro turno.

Para que um presidente vença no primeiro turno, o número depende, necessariamente, de quantas abstenções (pessoas que não vão votar) e votos brancos e nulos se tem na eleição. Ou seja, para vencer no primeiro turno, um candidato precisa ir muito mais além de vencer seus oponentes, ele precisa ter mais da metade – 50% mais um – dos votos válidos. Isto é, os votos direcionados a candidatos, o que exclui brancos e nulos.

Mas sua vitória já era evidenciada logo no primeiro turno no Japão, em Suzuka. De acordo com uma foto enviada por um leitor da nossa página, a Escola Alegria de Saber, um dos locais de votação para cidadãos brasileiros residentes no exterior, estava lotada. "Nunca se viu tanta gente por aqui indo votar", disse ele.


No primeiro turno depois da apuração, os canais de TV do Japão já anunciavam que pelo menos por lá, Bolsonaro já havia vencido:



Mas sua chegada até a vitória não foi nada fácil. Até conseguir ser eleito, Jair enfrentou muitos obstáculos que chegaram até mesmo a quase tirar sua vida. Na matéria de hoje, você conhecerá um pouco mais sobre o presidente que governará o Brasil por pelo menos 4 anos, a partir de 1 de janeiro de 2019.

Casado(a), membro das Forças Armadas, nascido em 21/03/1955 em Campinas-SP, Jair se tornou candidato pela primeira vez a Presidente do Brasil pelo PSL - Partido Social Liberal.

Em seu sétimo mandato como deputado federal, Jair é um militar da reserva, ganhou espaço no cenário nacional manifestando posições conservadoras e críticas fortes ao comunismo, à esquerda e ao politicamente correto. 


Ele defende o período da ditadura militar brasileira. Bolsonaro adotou recentemente um discurso liberal na economia, com a defesa das privatizações. Com pouco conhecimento na área, tem reafirmado que vai entregar os rumos econômicos para o economista Paulo Guedes, que possui Ph. D pela Universidade de Chicago e foi um dos fundadores do Instituto Millenium. 

O presidente eleito é uma das vozes que denuncia a ideologia de gênero e a doutrinação nas escolas. Jair também é contra cotas raciais nas universidades. Defende o homeschooling e o porte de arma para toda a população.

Desacreditado

O início da caminhada de Bolsonaro até a presidência começou como uma piada. Isso porque poucos acreditavam que ele de fato se candidataria a presidente da república. Ele era visto como o peso morto dentro de seu antigo partido. Quase todas as votações dele, basicamente eram contrárias ao que seus colegas de filiação partidária pensavam. Um bom exemplo disso é que ele foi citado pelo ex-ministro Joaquim Barbosa, como o único da base aliada que não foi comprado pelo PT no esquema de corrupção conhecido como Mensalão, que feria gravemente a democracia do Brasil de modo a anular o Poder Legislativo.


Ascensão

Analistas acreditam que Jair Bolsonaro cresceu exponencialmente depois de sua marcante fala contra bandidos que se mantém impunes diante do sistema. Uma fala embargada na garganta de brasileiros que não concordam com penas brandas para estupradores e latrocidas.


Atentado

Semanas antes da reta final das eleições, Jair Bolsonaro sofreu um atentado que quase tirou sua vida. Juiz de Fora, MG é considerado sua segunda cidade natal, isso porque foi lá mesmo que ele recebeu o atendimento médico necessário para que pudesse sobreviver.

Segundo Jair, Juiz de Fora é sua "segunda cidade natal".

Ditador

Embora comentários pela internet queiram sugerir que Bolsonaro representará o retorno de uma ditadura por seus comentários polêmicos e simpatia por 1964, o candidato, entre outras coisas, já propôs em seu plano de governo o armamento da população com a revogação do estatuto do desarmamento, a diminuição do estado e disse que se compromete a propôr uma reforma política, que inclui o fim da reeleição presidencial. Ou seja, se tudo der certo, ele não pretende se perpetuar no poder.

E é importante destacar esse ponto, mesmo porque um ditador que se preze, jamais descartaria a chance de se perpetuar anos e anos no poder. Embora seus eleitores alardeiem querer reelegê-lo novamente, sem nem mesmo seu governo já ter começado, a medida proposta por Bolsonaro garante que a democracia respire, sendo possível que se alterne o poder novamente daqui a quatro anos.

Polêmicas

Nenhum candidato foi imaculado nessas eleições. De Ciro Gomes, a Guilherme Boulos e até mesmo Cabo Daciolo, todos os candidatos fizeram declarações polêmicas e com Bolsonaro não foi diferente. Entre as falas que marcaram sua trajetória até aqui estão:

“Fui com os meus três filhos, o outro foi também, foram quatro. Eu tenho o quinto também, o quinto eu dei uma fraquejada. Foram quatro homens, a quinta eu dei uma fraquejada e veio mulher.” — Palestra no Clube Hebraica, abril de 2017.

"O filho começa a ficar assim meio gayzinho, leva um coro ele muda o comportamento dele. Tá certo? Já ouvi de alguns aqui, olha, ainda bem que levei umas palmadas, meu pai me ensinou a ser homem” — Em programa da TV Câmara em novembro de 2010.

Um resumo e análise de todas as falas foi feita no Programa Pânico com participações de Joel Pinheiro e Felipe Moura Brasil:


Vitória

Jair venceu as eleições de imediato no segundo turno com 55% dos votos. um feito recorde depois de tantos anos.

Propostas

Juntamente com sua equipe, conquistou grande parte dos brasileiros devido sua proposta de ser uma alternativa diferente do cenário político nacional, além de levantar uma bandeira anti-corrupção. Além de Bolsonaro já ter falado sobre acabar com a reeleição, inclusive da sua própria, ele demonstrou interesse em aumentar de 4 para 5 anos o tempo de mandato de um presidente. Bolsonaro também já mostrou interesse em diminuir a bancada do congresso. Se hoje existem 513 deputados, ele estaria disposto a reduzir esse número para 400.

Quando o assunto é economia, ele prometeu diminuir a burocracia para poder se abrir e fechar uma empresa em até 30 dias. Ainda nesse campo, ele pretende reduzir a carga tributária para atrair empresas estrangeiras para o país, assim como fazer uma reforma administrativa para reduzir gastos. Ele também pretende privatizar ou extinguir algumas estatais, inclusive os Correios também pode ser privatizado. Contudo, Eletrobras, Banco do Brasil, Caixa Econômica e outros considerados estratégicos serão mantidos em gestão estatal. No salário do brasileiro, ele quer a IR com alíquota única de 20% e isenção na faixa de mais de 5 salários mínimos e também diminuir os impostos na folha de pagamento.

Entre as propostas mais polêmicas está a diminuição da maioridade penal de 18 para 16 anos, o fim do sistema de cotas e liberar A posse de armas para o cidadão. Você já conhecia essas informações sobre Bolsonaro? Comenta aqui com a gente e compartilha nas suas redes sociais.
Se você viu algum erro ou quer adicionar alguma informação ao nosso artigo, clique aqui

Os comentários postados a seguir, são de responsabilidade única e exclusiva de seus autores e não representam a opinião particular de nenhum integrante da Curiozone. Como uma forma de ser mais acessível a todos, nosso site usa a plataforma de comentários do facebook. Dessa forma, se você se sentiu ofendido com qualquer comentário postado, fica muito mais prático e rápido denuncia-lo ao próprio facebook clicando aqui. O sigilo é 100% garantido e sua denúncia sempre será anônima.
 
Copyright © 2018 Curiozone // Todas as imagens de filmes, séries e etc são marcas registradas de seus respectivos proprietários