Se conecte com a gente

Aconteceu

A ascensão de Naruhito e o início de uma nova era no Japão

Já foi anunciado que Akihito, o 125.º imperador do Japão irá abdicar do trono, dando lugar a seu filho mais velho, o príncipe Naruhito.

Publicado

no

Foto: Reprodução/BBC

Muita gente daqui do ocidente não sabe, mas em muitos documentos oficiais japoneses, não estamos em 2019, mas no ano 31 da era Heisei, o trigésimo primeiro ano (e o último) do reinado do imperador Akihito. Com o anúncio da sua abdicação, o arquipélago se prepara para uma mudança radical.

O nome da nova era geralmente é anunciado só alguns dias depois da morte do imperador, um evento em essência imprevisível. Em 7 de janeiro de 1989, quando Hirohito morreu, o Japão estava no 64º ano da era Showa (1926-1989), que se tornou a noite do ano inaugural da era Heisei, que deu início ao reinado de Akihito.

Desta vez, porém, os fabricantes de calendário estão com um pouco mais de sorte. Isso porque agora há uma lei de exceção autoriza o 125º Imperador do Japão, Akihito, 84, a passar a coroa ainda em vida. Desde então, tudo foi sendo, desde o ano passado, planejado com muita antecedência. O nome da nova era será anunciado logo no dia 1º de abril de 2019.

Será muito tarde para que o nome da nova era apareça nos calendários de 2019, que deve figurar nas publicações de 2020, segundo espera Kunio Kowaguchi, presidente da empresa Todan, que fabrica a cada ano 10 milhões de calendários no Japão.

Bandeira do Japão.

Setores da administração pública, escolas e hospitais que utilizam documentos que mencionam a era, juntamente com o calendário gregoriano, também já tiveram tempo para se organizar.

O Japão e suas 250 eras

Pra quem ainda não sabe, no Japão, a prática da utilização das “eras (“gengo”, em japonês) tem suas origens na China antiga, mas continua em vigor por lá, segundo historiadores. O país conheceu quase 250 eras, muito mais do que o número de imperadores, já que era costume mudar os nomes com o objetivo de marcar um novo tempo depois de desastres naturais ou outros eventos importantes.

O nome das eras é escolhido de acordo com um processo extremamente rigoroso que depende do governo, e não depende da Casa Imperial. Pra que o nome seja escolhido, ele tem que atender um critério básico: precisa ser novo, refletindo os ideais da nação. “Heisei” significa, por exemplo, “cumprimento da paz”, e obedece a algumas regras: ele é composto de dois ideogramas, fácil de escrever e ler, além de evitar nomes comuns de lugares, empresas ou pessoas.

Muito provavelmente, o nome da nova era não vai começar com as letras M, T, S e H, já que estas já aparecem em muitas eras do Japão moderno (desde 1868), como Meiji, Taisho, Showa e a mais recente Heisei.

Publicidade
Click para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade

Em Alta