Se conecte com a gente

Tecnologia

Hackers usam sites falsos sobre Covid-19 para roubar dados pessoais

Golpistas prometem informações sobre a Covid-19, mas na verdade, não passam de ataques on-line.

Publicado

no

Foto: Reprodução/Google

Além de golpistas conseguirem faturar milhares de reais, com o apoio do Facebook, a moda do momento parece ser faturar com o novo coronavírus. A pandemia da doença que já infectou mais de 1 milhão de pessoas ao redor do planeta, contribuiu também para o aumento de golpistas se aproveitando da ingenuidade de muitas pessoas.

Hackers mal intencionados estão enviando ransonware até mesmo para serviços de saúde, via e-mails com informações sobre o novo coronavírus. A investida foi relatada pela Securonix, empresa de segurança dos Estados Unidos.

O que exatamente é um Ransomware?

Pra quem não sabe, ransomware é um tipo de software de bloqueio. Quando alguém abre o arquivo que contém a armadilha, o dispositivo (seja smartphone, tablet, notebook ou PC) trava na mesma hora. Para desbloquear, hackers pedem, nesse caso, a quantida de US$ 2.270, quase R$ 12 mil.

Essa é apenas uma dentre as várias formas de ataque. Outra delas pode até assustar os mais atentos. Existe um mapa feito pela universidade americana Johns Hopkins, centro de mundial de referência em medicina. Esse mapa registra todos os dados sobre a Covid-19, desde número de mortes até o total de recuperações. O mapa é real e embasado cientificamente. O problema é que criminosos desenvolveram uma versão fake desse serviço, idêntica à original, só que instalada por meio de uma extensão no computador – que traz junto dela um malware.

Malware é nada mais é do que um código malicioso que invade o computador e consegue sem nenhuma dificuldade acessar senhas e dados pessoais, como um aplicativo espião. No momento em que a vítima entrava em algum site falso que continha a extensão do mapa e repassava o conteúdo para amigos e familiares, acabava espalhando o golpe.

Pessoas estavam recebendo e-mails que tinham como remetente um hospital do município de Taber, no Canadá. A mensagem, também falsa, dizia: “Você entrou em contato recentemente com um colega/amigo/familiar que está com Covid-19 no Taber AB (nome do hospital). Por favor imprima o formulário em anexo com suas informações pré-preenchidas e vá para o hospital mais próximo”.

E não são é só os hackers criminosos que estão aproveitando o momento. Nesses tempos, documentos sigilosos, como declarações de líderes políticos e conselhos de fontes oficiais também estão sendo procurados, é o caso de grupos de espionagem associados à China, Coréia do Norte e Rússia.

A Forbes fez uma lista de sites suspeitos que você não deve acessar. Se você quer saber mais, pode conferir essa lista clicando aqui. A principal recomendação dos especialistas é não abrir qualquer tipo de e-mail ou mensagem suspeita sobre o coronavírus, mesmo que seja de um remetente conhecido. Para buscar informação, use sempre sites confiáveis como a Curiozone por exemplo.

Publicidade
Click para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade

Em Alta