Se conecte com a gente

Aconteceu

Para ganhar seguidores nas redes sociais, jovem simula estupro e roubo

A jovem assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por comunicação falsa de crime.

Publicado

no

Se esquecendo das inúmeras mulheres que sofrem de verdade com estupro, uma jovem de 21 anos decidiu ignorar o fato de ser um assunto sério, ajudar na banalização das denúncias por esse crime, simular o acontecimento e fazer uma denúncia falsa à polícia. O motivo? Ganhar seguidores nas redes sociais.

De acordo com a reportagem do portal G1, um boletim de ocorrência foi registrado em Ipatinga (MG), nessa segunda-feira (21).

De acordo com as informações da Polícia Militar, a jovem é de Governador Valadares (MG) e saiu dizendo que teria sido vítima de estupro e assalto no trajeto entre a rodoviária de Ipatinga e Governador Valadares.

Funcionários da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) acionaram a polícia, que chegando no local, ouviu relatos da jovem informando que estava em uma festa realizada em um hotel da cidade e que, logo depois, seguiu para a rodoviária.

Jovem postou mensagem agradecendo a Polícia Militar de Ipatinga

Ela jovem contou ainda que ao chegar no terminal, entrou em um “táxi clandestino” e, durante o percurso, o motorista teria a agredido, estuprado e roubado sua bolsa com todos os pertences.

Os militares, diante das informações, iniciaram as buscas pela identificação do suspeito através de câmeras de circuito de segurança, contato na rodoviária e no hotel, além de conversas com motoristas de aplicativos e convidados do evento.

Segundo a polícia, durante a apuração, os militares suspeitaram de que a história poderia ser falsa devido às convergências de informações. Ao fazer novo contato com a jovem, na frente dos familiares, ela disse que havia inventado a situação para que ganhasse mais seguidores nas redes sociais.

De acordo com a PM, uma das testemunhas disse que conversou com a jovem e contou a ela que ganhou muitos seguidores após passar por um incidente, além de ter recebido doações por meio de uma vaquinha online.

A testemunha ainda disse à polícia que contou essa experiência à jovem e que ela “mostrou-se muito interessada”. Informou também que a autora disse que iria simular um crime falando que havia sido estuprada e roubada para ganhar mais seguidores.

Segundo a jovem, ela e essa testemunha estavam andando quando entrou em um matagal e gravou um vídeo pedindo ajuda, dizendo que estava com a roupa rasgada e machucada.

A polícia conta ainda que, no dia seguinte, uma mulher encontrou com a jovem e ofereceu ajuda, pagando uma corrida através de aplicativo para a UPA.

A farsa acabou quando a própria assumiu depois aos policiais, que inventou a história para ganhar seguidores. A jovem disse também que o sangue que aparece no vídeo surgiu através de uma gengivite, e que ela mesma teria rasgado as suas roupas.

Aos policiais ela disse ainda que estava com uma bolsa e que a jogou em um matagal, sem saber informar onde era o local, e assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por comunicação falsa de crime.

Publicidade
Click para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade

Em Alta