Se conecte com a gente

Aconteceu

“Ninguém merece ter tanto dinheiro”, diz Mark Zuckerberg

Quinto homem mais rico do mundo, CEO do Facebook fez sessão ao vivo aberta na rede social para responder perguntas de funcionários.

Publicado

no

Foto: Reprodução/Google

Apesar de Mark Zuckerberg, que é o presidente executivo do Facebook, ser hoje o quinto homem mais rico do mundo com uma fortuna avaliada em US$ 67 bilhões, ele disse em outubro, durante uma live respondendo perguntas de funcionários uma frase que polemizou na internet. Segundo Zuckerberg, “ninguém merece ter tanto dinheiro”.

A transmissão foi uma resposta à polêmica da semana: na terça-feira, 3, o site americano The Verge tinha vazado o áudio e o conteúdo de duas horas de sessões de perguntas e respostas (Q&A, na sigla em inglês) que ele realiza, internamente, com funcionários da empresa toda semana. No exposed, foi possível ouvir Zuckerberg à vontade, falando sobre política e sua empresa, de uma forma que não é possível normalmente e publicamente.

Querendo mostrar que não tinha nada a esconder, Zuckerberg decidiu transmitir a sessão de Q&A ao vivo em sua página no Facebook. Durou cerca de uma hora, com perguntas das mais diversas. Falando sobre política, um funcionário perguntou a ele sobre o que achava da frase do senador democrata Bernie Sanders, de que não deveriam existir bilionários. Apesar de concordar com Sanders quanto à concentração da riqueza, alegando que doará boa parte de sua fortuna para filantropia, Zuckerberg disse que tamanha quantidade de dinheiro permite o financiamento de projetos especiais – sejam eles empresariais, como o Facebook, ou na área de ciência.

De acordo com a matéria da revista Época Negócios, Zuckerberg também falou sobre política, disse mais uma vez que é preciso defender a liberdade de expressão (embora no Facebook, se expressar com a palavra viado, independente do contexto, acabe acarretando em banimento da plataforma) e sobre as ameaças que sua empresa vem sofrendo para ser “quebrada” ou afetada pela lei antitruste americana. “Se formos envolvidos, vamos nos defender na Justiça. É simples”, afirmou o executivo. Ele também brincou com sua própria imagem. “Eu sou horrível dando entrevistas, eu soo robótico. A gente tem que ser ruim em alguma coisa”, disse, aos risos.

Facebook pode estar sendo cúmplice de golpistas

Em agosto, uma reportagem especial da Curiozone mostrou como o Facebook pode estar compactuando abertamente com golpistas dentro da plataforma. Na reportagem, feita com ajuda de prints e denúncias de pessoas que foram lesadas por golpistas na plataforma, é mostrado como a rede social de Mark Zuckerberg tem sido conivente com a prática de phishig, comumente usada por golpistas. Para conferir a reportagem, basta clicar aqui.

Publicidade
Click para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade

Em Alta