Se conecte com a gente

Aconteceu

Levy Fidelix, presidente do PRTB, morre em SP aos 69 anos

Fidelyx ficou conhecido por seu projeto de ‘aerotrem’ como meio de transporte público.

Publicado

no

Morreu na noite desta sexta-feira (23) em São Paulo, o presidente nacional e fundador do PRTB. Ele tinha 69 anos, e de acordo com informações do portal R7, estava internado desde março num hospital particular.

No comunicado feito em sua conta oficial no Twitter, não foi informado a causa da morte, embora Sandra Terena, jornalista e amiga próxima tenha informado que Levy morreu em decorrência de complicações da Covid-19.

Conhecido por defender o projeto “aerotrem” como principal meio transporte público, Fidelix concorreu a diversos cargos em mais de 10 eleições, todavia nunca se elegeu. Ele concorreu três vezes ao cargo de deputado federal, duas vezes ao de governador, e duas vezes ao de presidente da República, além de prefeito de São Paulo em três eleições.

A última disputa eleitoral de Fidelix foi no ano de 2020, quando tentou se tornar prefeito da cidade de São Paulo mas teve apenas 0,22% do total, representando 11.960 dos votos.

Ex-presidenciável Levy Fidelix.

O fundador do Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB) se formou em Comunicação Social e começou a carreira como publicitário; Trabalhou também em jornais como Correio da Manhã e Última Hora.

Levy Fidelix também já foi apresentador de TV nos anos 80, onde teve um programa em que entrevistava especialistas em tecnologia e políticos. Sua carreira na política começou em 1986, quando se candidatou à sua primeira eleição, como candidato a deputado federal por São Paulo. Mas não se elegeu.

Jair Bolsonaro, Levy Fidelix e Hamilton Mourão em uma convenção do PRTB em SP em 2018.

Entre os anos 1989 e 1990, Levy trabalhou como assessor de comunicação na campanha do então candidato à presidência da república Fernando Collor de Mello. No ano de 1996, ele foi candidato à prefeitura de São Paulo e, em 1998, a governador do estado. Também não se elegeu.

Em 2002 voltou a se candidatar a governador do estado de São Paulo, a vereador em 2004 e a deputado federal em 2006. Não conseguiu se eleger em nenhum dos casos. Em 2008 foi candidato a prefeito de São Paulo e ficou fora do segundo turno.

Candidatura à presidência do Brasil

Em 2010, concorreu à Presidência da República, e ficou em sétimo lugar entre os nove candidatos da disputa. Em 2011, tentou novamente o cargo de prefeito da cidade de São Paulo, e, outra vez, não obteve sucesso.

Levy tentou a presidência novamente em 2014 e, sem ir para o segundo turno, apoiou Aécio Neves, que perdeu a eleição para Dilma Roussef, reeleita.

Em 2018, apoiando Jair Bolsonaro à Presidência, concorreu ao cargo de deputado federal pelo estado de São Paulo, mas não conseguiu se eleger.

“Órgão excretor não reproduz”

Levy Fidelix ficou famoso também por conta da polêmica em um debate feito e transmitido ao vivo pela RecordTV nas eleições de 2013.

“Aparelho excretor não reproduz”, foi a frase que disse Levy Fidelix, candidato ao Palácio do Planalto em 2014, durante o debate. Essa frase esteve presente na resposta para a pergunta da candidata Luciana Genro (PSOL) sobre quais seriam suas políticas para a defesa dos direitos dos LGBTs caso fosse eleito.

Embora uma ação contra ele na justiça tenha sido suspensa por conta desse episódio, Levy, que seria obrigado a pagar R$ 1 milhão de indenização por danos morais, disse que mudou seu posicionamento. De acordo com o jornal Folha de São Paulo, quatro anos depois do episódio, o fundador do PRTB (Partido Renovador Trabalhista Brasileiro) disse que o posicionamento “ficou para trás”. “Temos que ter a consciência de que nem todos são iguais. Não posso discriminar. Ficou para trás”, afirmou.

Publicidade
Click para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade

Em Alta