Se conecte com a gente

Aconteceu

Insatisfeitos com repasse de valores da Twitch, streamers promovem “greve” na plataforma

Iniciativa ‘Apagão da Twitch’ busca incentivar streamers e seus espectadores a não produzir e nem assistir a qualquer live na Twitch.

Publicado

no

O imbróglio envolvendo streamers da Twitch ganha, a cada dia que passa, mais um novo episódio. Após a criação do “sindicato dos streamers” e o lançamento da iniciativa que teve Matheus Tavares, conhecido como Picoca à frente, uma nova iniciativa ganhou eco em meio aos streamers. Procurando chamar atenção da plataforma de livestreams da Amazon para as reclamações com relação ao repasse de valores, foi lançada a iniciativa “Apagão da Twitch”, onde streamers, em conjunto com seus espectadores, prometem não fazer e nem mesmo assistir a nenhuma live na plataforma.

Banner de divulgação da iniciativa “Apagão da Twitch”; Streamers e espectadores em conjunto para não produzir e nem assistir nenhuma live na plataforma.

Marcada para o próximo dia 23, a “greve” que viralizou provocando intensos debates no Twitter, dividiu opiniões entre usuários que apóiam e usuários que fazem críticas contra a iniciativa.

“Exatamente!! Você concorda então que streamers deveriam ter uma relação transparente com a Twitch, cujos direitos são assegurados, como na CLT?”, disse um usuário identificado como Vitor respondendo outro que comentou com a foto de uma carteira de trabalho.

“Em vez de buscar melhorar o conteúdo das lives e incentivar os views a darem subs tier 2 e 3, ficam ai querendo fazer greves. Patéticos demais.”, criticou outro identificado como Alex.

Aproveitando a oportunidade, a plataforma concorrente e alternativa à Twitch, NimoTV, deu às caras na postagem: “Primeiramente boa tarde”, comentou.

Em seu Twitter, o comentarista de eSports e streamer Gustavo Melão, promoveu a iniciativa dizendo que a Twitch não é parceira do criador de conteúdo e sim uma chefe: “A Twitch depende dos criadores de conteúdo, sim. Não se enganem. E ela não é tua amiga, parceira. É tua chefe…”, disse Gustavo explicando que a plataforma toma decisões sem consultar os criadores de conteúdo e “sem se preocupar se vai” prejudicá-los ou não.

O streamer ainda convocou os criadores de contéudo a se manifestarem pela causa.

Gaules, porém, é um dos que rejeita o argumento de que a plataforma seria como um patrão para os streamers. Ao se pronunciar sobre o assunto, um dos maiores streamers da plaforma, durante uma de suas lives, reforçou o fato de que a Twitch é uma empresa e que a relação streamer x plataforma é de parceria.

Picoca, porém, insistiu que a relação entre a Twitch e os streamers não é de parceria, e sim de funcionário e empresa: “…não tô querendo jogar funcionário contra funcionário. Estou disposto a conversar com qualquer pessoa que estiver contra o que eu estou fazendo, no mais é isso.”, finalizou.

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em Alta