Se conecte com a gente

Aconteceu

Greta Thunberg tem denúncia contra o Brasil e outros países rejeitada por painel da ONU

Ativista sofreu derrota.

Publicado

no

Um painel da Organização das Nações Unidas (ONU) disse não poder se pronunciar de imediato sobre uma denúncia feita pela ativista sueca Greta Thunberg e outros sobre a inércia de estados em relação às mudanças climáticas. De acordo com informações do portal Terra, a entidade afirmou nesta segunda-feira (11), que antes o grupo deveria ter procurado reparação em tribunais nacionais.

A denúncia, que incluía o Brasil, foi apresentada em 2019 ao Comitê da Organização das Nações Unidas dos Direitos da Criança. No documento, eles denunciavam que a “inércia” violava o direito das crianças.

Greta Tintin Eleonora Ernman Thunberg é uma ativista ambiental sueca.

Eram alvos da ação, além do Brasil, Argentina, Turquia, França, e Alemanha. Nela, os ativistas afirmavam que esses países sabiam do risco de mudanças climáticas há décadas, mas que não agiram para conter as emissões de carbono.

O comitê, que é composto por 18 especialistas independentes em direitos humanos, disse, ao negar o pedido, que viu “nexo causal suficiente” na denúncia, porém apontou que os casos deveriam ser levado a tribunais internacionais, acatando a defesa dos cinco países.

“Vocês tiveram sucesso em alguns aspectos, mas não em outros (…) Esperamos que vocês ganhem força com os aspectos positivos desta decisão e que continuem a agir em seus próprios países e regiões e internacionalmente para lutar por justiça nas mudanças climáticas”, informou o comitê aos jovens.

Apesar de ser um forte nome no ativismo ambiental, Greta, embora tenha chamado a Xi Jinping de líder de uma ditadura, pouco comentou sobre casos da ditadura chinesa, cujo poluição é maior que todos os países desenvolvidos juntos, de acordo com estudo publicado pelo Rhodium Group em maio deste ano.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em Alta