Se conecte com a gente

Aconteceu

Uber Eats passa a permitir venda de maconha para uso com fins recreativos no Canadá

Publicado

no

Foto: Reprodução/Google

A Uber anunciou que começará a vender maconha para usuários do seu aplicativo Uber Eats em Ontário, no Canadá. Os moradores locais poderão solicitar produtos feitos a base de cannabis via app por meio de uma rede varejista chamada Tokyo Smoke.

De acordo com informações da CNN Brasil, porém, por enquanto, os pedidos não poderão ser entregues via delivery, e deverão ser feitos pelo programa e buscados em uma das lojas no prazo de uma hora, prazo esse em que a Uber verificará a idade do comprador no aplicativo — se for menor de idade, a compra será cancelada.

Como a compra é feita pelo usuário, mediante a apresentação do documento de identidade, não é possível recorrer à entrega por motoboys. Para a Uber, a parceria com a Tokyo Smoke ajudá os adultos no país a comprar o produto de forma legal, segura e com garantia de procedência.

Estima-se que o mercado de maconha do Canadá movimente cerca de US$ 4 bilhões (mais de R$ 22 bilhões) por ano, valores que podem chegar a US$ 6,7 bilhões em 2026, segundo a empresa de pesquisa da indústria BDS Analytics. Conforme apurou a BBC, o montante teria crescido bastante de 2020 até hoje em razão da pandemia, quando as pessoas precisaram enfrentar o lockdown e apelavam para a droga como forma de diversão. Um dos nomes mais famosos do ramo na América do Norte, é o empresário Dan Bilzerian.

O empresário Dan Bilzerian em meio a uma plantação de maconha; Empresário é dono de uma companhia que comercializa maconha nos EUA.

A legislação do país permite o uso da substância para fins recreativos desde 2018, mas os usuários não têm permissão para revendê-la. Além disso, os locais de comercialização são fiscalizados e estão submetidos a uma série de regras impostas pelo governo do Canadá.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em Alta