Se conecte com a gente

Aconteceu

Amedrontado, Justin Trudeau foge de residência oficial em meio a protestos no Canadá

Publicado

no

Você pode não estar sabendo, mas no Canadá, caminhoneiros que fazem viagens transnacionais não gostaram nada da ideia do governo impor uma obrigatoriedade vacinal para a categoria. Por conta disso, uma verdadeira onda de protestos começou no país.

As manifestações tomaram uma proporção tão grande, que neste sábado (29), de acordo com informações da rede CBC, o primeiro-ministro Justin Trudeau, juntamente com sua família, deixou, amedrontado, a casa onde vive em Ottawa para um esconderijo.

Primeiro ministro do Canadá Justin Trudeau.

O gabinete do primeiro ministro canadense disse que não informará, por questões de segurança, onde é que está Trudeau, que já classificou como contrário à saúde pública o movimento contra a barreira sanitária para caminhoneiros não vacinados.

“A pequena minoria dos que estão a caminho de Ottawa expressam opiniões inaceitáveis. Seguir a ciência e se esforçar para proteger cada um é a melhor maneira de continuar a garantir nossas liberdades, nossos direitos, nossos valores como país”, disse Trudeau.

De acordo com a reportagem, a medida foi tomada devido precauções quanto a segurança dele, que é a liderança máxima do Canadá, tamanha é a proporção que os protestos tomaram.

Uma matéria publicada pelo portal UOL informa que as manifestações chamadas de “Comboio da Liberdade”, vindo do leste e do oeste, começou como uma manifestação contra a obrigatoriedade da vacina para caminhoneiros que cruzam as fronteiras do país, mas se transformou em uma manifestação contra as medidas do governo a favor da vacina, consideradas exageradas por parte da população contrária à imunização.

“Não se trata apenas das vacinas. Trata-se de interromper completamente as obrigatoriedades de saúde pública”, disse Daniel Bazinet, proprietário da Valley Flatbed & Transportation em Nova Escócia, na costa atlântica.

Bazinet não é vacinado, mas opera internamente e, portanto, não é afetado pelo mandato transfronteiriço.

O Serviço de Proteção Parlamentar estimou que mais de 10 mil pessoas podem participar dos protestos neste fim de semana. Já a Polícia de Ottawa recebeu reforços das regiões de Toronto, London, York e Durham, além da Polícia Provincial de Ontário. Alguns dos organizadores dos eventos pediram aos participantes que evitem a violência.

“Não podemos atingir nossos objetivos se houver ameaças ou atos de violência”, disse BJ Dicher à CBC. “Este movimento é um protesto pacífico e não toleramos nenhum ato de violência.”

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em Alta