Se conecte com a gente

Games

Reportagens provocam guerra de consoles explorando ex-IP da Bungie após compra pela Sony

Último lançamento de Halo pela Bungie foi em 2010, com Halo: Reach.

Publicado

no

Nesta segunda (31), a Sony movimentou o mercado anunciando a compra da Bungie, pelo valor de US$ 3,6 bi. A compra do estúdio acontece no mesmo mês em que a Microsoft realizou, por quase US$ 70 bi, a compra da Activision Blizzard, dona de IPs como Crash Bandicoot, Tony Hawk’s Pro Skater, Call of Duty, entre outros. Essa observação em comparação é natural para quem não enxerga problemas de algo comum no mercado de consoles. Desde sempre foi assim, e não há o menor indício de que isso poderá mudar.

Personagem Master Chief 117, da franquia de jogos de FPS Halo.

O problema, é que um detalhe em específico, acabou acirrando ainda mais os ânimos, e provocando até mesmo a guerra de consoles com a disseminação de uma fake news: a de que a Sony, agora, possui direitos sobre a franquia Halo, e este se tornará exclusivo da Sony.

Ainda que em uma realidade obscura isso fosse uma irrelevante verdade, é importante esclarecer, entretanto, que a informação é falsa, uma vez que apesar de ter sido criadora da franquia Halo, a Bungie já não possui direitos sobre o game há anos, desde que decidiu se tornar um estúdio independente se desvinculando da Microsoft, e deixando com ela a franquia de jogos FPS.

Reportagens provocam guerra de consoles explorando ex-IP da Bungie após compra pela Sony.

Afirmar que Halo pertence, agora, a Sony, seria o mesmo que dizer que Donkey Kong não é da Nintendo, e sim da Microsoft, já que sua desenvolvedora, a Rare, está em posse da empresa fundada por Bill Gates.

Apesar da compra, a Sony fez um esclarecimento semelhante ao da Microsoft, afirmando que a desenvolvedora se manterá como um “subsidiária independente para lançar jogos multiplataformas”. Em outras palavras, nenhum jogo (desde Crash Bandicoot, da Activision, até Destiny), até o dado momento, deixará de ser multi.

A Bungie, como destacado no tweet da Curiozone mostrado acima, atualmente trabalha tão somente no suporte de Destiny 2 com a expansão – inclusive, The Witch Queen que chegará em fevereiro. É válido ressaltar também, que uma IP completamente inédita está em produção pelo estúdio. Caso seja lançada, totalizará dois jogos na lista de IPs da Bungie.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em Alta