Se conecte com a gente

Aconteceu

Homem morre após beber o que pensava ser um champagne avaliado em R$ 3 mil

Caso aconteceu no último fim de semana na Alemanha.

Publicado

no

Durante um jantar com amigos em um restaurante italiano em Weiden, no estado alemão de Baviera, um homem de 52 anos morreu depois de beber o que pensava se tratar de um chapagne. A morte aconteceu no último domingo (13).

De acordo com informações do jornal O Globo, a descoberta das autoridades foi de que, na realidade, o homem havia ingerido extasy líquido (MDMA) numa concentração extremamente alta. O conteúdo garrafa, portanto, foi definido pelos investigadores como “veneno” em vez de apenas uma droga.

Homem pediu garrafa de três litros da marca Moët & Chandon, que vale aproximadamente 500 euros.

A vítima, identificada como Harald Georg Z, estava com oito amigos no restaurante La Vita. Uma reportagem do jornal alemão Bild informa que o grupo saiu para comemorar a participação de um dos amigos em um programa de namoro na TV, chamado Take Me Out.

A celebração entre os amigos, no restaurante, aconteceu no sábado (12). O grupo pediu uma garrafa de três litros da marca Moët & Chandon, com valor aproximado em 500 euros (R$ 3 mil).

Harald e outras sete pessoas acabaram sendo levadas para um hospital.

Gerd Schäfer, promotor público-chefe, disse em entrevista ao jornal Bild que Harald Georg Z. ingeriu uma substância com “efeito tóxico e venenoso”. Gerd também afirmou que testes toxicológicos apontaram “concentração considerável” de ecstasy no champanhe.

A polícia isolou o restaurante no centro de Weiden com uma fita.

O promotor observou que ainda não está claro como a droga entrou na garrafa.

Investigadores tentam descobrir como o conteúdo da garrafa foi manipulado. A suspeita é de que a troca do produto tenha ocorrido há bastante tempo, pois foram constatados 100 gramas do material em degradação cristalina no fundo do recipiente.

As outras sete pessoas que foram socorridas apresentavam sintomas como convulsões e espuma na boca. Uma delas conseguiu ter alta médica na segunda-feira (14).

Segundo informações do portal UOL, um gerente de restaurante relatou a um jornal local que a garrafa foi aberta e desarrolhada na frente dos convidados à mesa e que isso também foi filmado.

Gerd Schäfer acredita que tenha ocorrido um homicídio por negligência, e suspeita que o envenenamento não tenha sido um ataque direcionado.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em Alta