Se conecte com a gente

Aconteceu

Morre aos 80 anos na Bolívia, Mario Terán Salazar, soldado que matou Che Guevara

Press F

Publicado

no

O soldado boliviano Mario Terán Salazar, morreu aos 80 anos ontem na Bolívia, devido a problemas de saúde que não foram divulgados. De acordo com informações da rede francesa RFI, a morte de Salazar foi confirmada pelo general aposentado Gary Prado, em entrevista à rádio boliviana Compañera: “Ele era um homem corajoso”, disse Prado, que foi um dos coordenadores da operação que matou o guerrilheiro comunista.

Foi em 1967, por ordem do então presidente da Bolívia, René Barrientos, que o exército boliviano montou uma operação para deter Che Guevara com o apoio de dois agentes da CIA. O comunista revolucionário, após ser ferido, foi levado para uma escola abandonada em La Higuera, povoado na Bolívia a aproximadamente 300 quilômetros da capital Sucre.

Os últimos dias do revolucionário comunista Che Guevara.

No dia seguinte à ação contra Che, Salazar disparou oito vezes contra o guerrilheiro. “Foi o pior momento da minha vida”, disse Salazar anos depois, em entrevista ao jornal El Mundo. “Che Guevara me disse: ‘acalme-se’ e mire bem. Você vai matar um homem’. Dei um passo para trás, fechei os olhos e atirei.”

O corpo do guerrilheiro, que morreu aos 39 anos, foram transferidos para Santa Cruz de La Sierra, cidade boliviana. Após 30 anos, os restos mortais foram levados para Cuba.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em Alta