Se conecte com a gente

Aconteceu

Mulher faz laqueadura aos 22 anos e diz: “Não quero ter filhos, nem agora, nem nunca”

Caso aconteceu na Argentina em 2020 e viralizou nas redes sociais.

Publicado

no

Foto: Reprodução/Google

O relato de uma jovem chamada Ailín Cubelo Naval viralizou nas redes sociais no fim de 2020. Aos 22 anos, ela decidiu se submeter a uma cirurgia de laqueadura e, assim, não ter filhos.

Para muitas jovens, ideias como o “instinto materno” ou o “chamado da natureza” não são mais válidas e a maternidade não é um destino obrigatório. É o caso de Ailín, que de acordo com informações da rede mexicana Televisa, pediu por duas vezes ao seu ginecologista para que autorizasse ela a realizar o procedimento cirúrgico para não ter filhos. Sem ter sucesso, a jovem então procurou um segundo profissional de saúde que finalmente realizaria a cirurgia.

Ailin diz respeitar e compreender que ser mãe é o desejo de muitas mulheres, mas diz que isso não é para ela.

“O desejo de ser mãe é natural para algumas pessoas, mas não para mim. Eu liguei minhas trompas porque não quero ter filhos, nem agora, nem nunca”, explicou a jovem.

Segundo a jovem, estudante de Ciências Políticas da Universidade de Buenos Aires (UBA), ser mãe é uma ideia que ela cogitou quando estava no ensino fundamental, como muitas mulheres. Contudo, com o passar dos anos, esse plano de vida já não lhe parecia tão atraente.

“Depois dos 30” ou “só quero um”, eram as respostas que Ailin sempre dava quando lhe perguntavam, quando ela queria ser mãe ou quantos filhos você queria ter.

Com a decisão da cirurgia, a jovem percebe a realidade de que ninguém estava fazendo a pergunta mais importante: “você quer ser mãe?”

Em entrevista ao portal argentino Infobae, Ailín diz acreditar que a ideia da maternidade não é algo natural, e sim cultural, uma vez que meninas, desde a infância, por exemplo, sempre brincam de boneca com carrinhos de bebê de brinquedo, e que as pessoas sequer levantam o questionamento de querer ou não ser pai ou mãe de um filho: “Tem muita gente que nunca questionou a questão de ser ou não ser pais, eles seguiram um caminho: as mulheres têm que se reproduzir para a maior parte do mundo. Em outras palavras, se você tem um útero, você tem que dar à luz, é o seu destino”, diz.

Ailín disse que teve o apoio de sua família para realizar o procedimento de laqueadura para não ter filhos.

Ailín garante que foi quando entrou no ensino médio que percebeu que não queria ser mãe, decisão que foi sendo reforçada ao longo do tempo por vários motivos.

Um dos diversos motivos, segundo a jovem, é não querer submeter uma criança inocente a um mundo cheio de mazelas, com violência e escassez.

“Trazer mais uma pessoa para este mundo como está para fazer parte desta sociedade, com essa escassez de recursos? Viver com medo de que algo aconteça com a criança? Ter um filho para deixar um legado? Que legado?”, questiona a estudante argentina.

Ailin revelou ter cuidado de si mesma por cinco anos tomando pílulas anticoncepcionais e preservativos com o parceiro. Foi então que ele decidiu fazer a cirurgia que impede a passagem dos óvulos para o útero.

Antes de realizar a ligadura, Ailín participou de um grupo no Facebook chamado Tubal Ligation – Argentina , no qual mais de 1.300 pessoas compartilham suas experiências sobre o assunto.

Na Argentina, a laqueadura é um direito garantido por lei desde 2006.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em Alta