Se conecte com a gente

Tecnologia

Elon Musk se torna o maior acionista do Twitter gerando expectativas de mudanças

Anúncio da compra de ações por Musk gera expectativas de mudanças.

Publicado

no

Foto: Reprodução/Google

As opiniões são divididas, mas até mesmo na gringa o Twitter tem uma fama: a de ser tóxico demais. Dito isso, será que alguém seria insano o suficiente a ponto de investir nessa rede social? E a resposta é sim. O bilionário e dono da Tesla, Elon Musk, comprou, no dia 14 de março, 9,2% das ações do Twitter se tornando o maior acionista individual da empresa.

De acordo com informações da agência Reuters, o bilionário tem 73,5 milhões de ações do Twitter no que representa uma participação de US$ 2,9 bilhões.

Controverso, o bilionário costuma ir na contramão do que o mainstream têm pregado ultimamente. Um exemplo disso se deu em 2020, quando Elon Musk chegou a se manifestar furioso contra as restrições e o ‘fecha tudo’ do comércio por conta da pandemia. Em sua conta oficial no próprio Twitter, do qual agora é sócio, o sul-africano publicou “Liberte a América agora” e “Devolvam a liberdade para as pessoas”, fazendo côro a todos que foram contra a medida.

Nas últimas semanas, após algumas postagens em sua conta oficial no Twitter, surgiram rumores de que Elon Musk criaria sua própria rede social, seguindo os passos de Donald Trump com sua Truth Social.

As postagens de Musk questionavam o modo como o Twitter lida com a livre manifestação de opinião. No fim de março, o executivo perguntou aos seguidores se o Twitter respeita os princípios da liberdade de expressão. Com 70% dos votos, a opção ‘não’ foi a mais votada.

A partir disso, com o recente anúncio da compra de ações, setores da mídia especializada já começam a especular a possível interferência que o Twitter sofreria nas mãos de seu novo sócio. Algo que gera expectativas de mudança.

O empresário Elon Musk.

A chegada de Musk ao negócio do Twitter será um grande teste para Parag Agrawal, que assumiu o posto de CEO da companhia em novembro, após a saída de Jack Dorsey. Agrawal prometeu algumas medidas para acelerar a melhoria dos produtos, bem como a execução deles.

Com o anúncio da compra por Musk, diversos comentários foram feitos na rede social. Alguns até mesmo ironizaram.

Um usuário identificado por Jack Mulholland usou seu sarcasmo em um tweet se dizendo ser funcionário do Twitter, e pediu sua demissão por não compactuar com Musk: “Meu nome é Jackson Mulholland e sou uma das muitas pessoas aqui trabalhando no Twitter responsável pelo desenvolvimento de termos e condições para os usuários. Não estamos eliminando a “liberdade de expressão”, estamos protegendo os usuários de agressores, fanáticos e spam. Recuso-me a trabalhar com ou para Elon Musk. Estou me demitindo”, ironizou.

Confira outros comentários feitos no Twitter sobre a compra de ações por Elon Musk:

A partir disso tudo, muitas são as especulações do que o Twitter pode se tornar daqui pra frente. Será que Elon Musk vai rivalizar na disputa por usuários com Trump, fazendo uma reforma de modo a acabar com o aspecto tóxico da rede social? A liberdade de expressão vai ser dominante no Twitter? A casa do passarinho azul vai parar de disputar com o Facebook para ver onde existe mais lacração? Façam suas apostas.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em Alta