Se conecte com a gente

Aconteceu

Globo é condenada na Justiça por sexismo em processo milionário movido por jornalista

Publicado

no

Em um processo movido pela jornalista Carina Pereira, a TV Globo acabou sendo condenada na Justiça a pagar mais de R$ 1 milhão em um processo. Na decisão, divulgada no último sábado (11), o juíz Marcel Luiz Campos Rodrigues entendeu que Carina foi vítima de comportamento discriminatório em função do gênero.

De acordo com informações do portal NaTelinha, o ato foi praticado pelo respectivo superior hierárquico dela na época, e uma vez que o caso aconteceu no interior da empresa, a Globo acabou sendo responsabilizada

“É vidente que, em um ambiente marcado pelo sexismo, a postura da reclamada […] é necessária e elogiável, dada a importância do próprio Grupo Globo, em razão de seu porte e capilaridade”, diz o trecho do processo.

Ainda conforme a decisão, o ato aconteceu nos bastidores à revelia do que a emissora prega. No documento, o magistrado julgou precedentes, em parte, as solicitações deduzidas na reclamação trabalhista apresentada pela comunicadora, condenando a emissora a pagar um valor arbitrado de R$ 1 milhão, além de R$ 20 mil por honorários advocatícios. Com isso, por envolver um questão de valor arbitrado, a defesa de Carina avalia que a quantia ainda pode aumentar.

Globo é condenada na Justiça por sexismo em processo milionário movido por jornalista.

Para o advogado de Carina, André Froes de Aguilar, a sentença foi justa, uma vez que muitos direitos da jornalista haviam sido violados.

A alegação de sexismo foi apenas um dos pontos expressos na ação contra a TV Globo. A jornalista questionou também sobre acúmulo de funções, horas extras, adicional noturno, feriados, abono e participação nos lucros.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em Alta