Se conecte com a gente

Aconteceu

CNN Brasil sofre surto de diarreia devido a água contaminada e revolta funcionários

Água contaminada com fezes de pombo provocou surto de giardíase nos funcionários.

Publicado

no

Um surto de giardíase, parasita raro que provoca diarreia forte, arrotos, flatulências, cólicas e vômito tomou conta da CNN Brasil. O registro dos primeiros casos se deu em abril, na redação do canal de notícias em São Paulo, onde a suspeita é de que 100 funcionários tenham sido infectados; o canal emitiu nota se posicionando sobre o caso (confira mais abaixo).

De acordo com informações do site Notícias da TV, foi na última semana que a crise se agravou, quando duas âncoras de jornal precisaram ser substituídas às pressas no plantão de fim de semana.

A doença, de acordo com exames, se espalhou devido a água contaminada, que segundo resultados preliminares, tinham fezes de pombo. Nos bastidores do canal de notícias, profissionais se revoltaram por causa da demora da CNN Brasil em tomar uma atitude perante ao caso.

Rubens Menin, fundador da CNN Brasil.

Apenas na última terça (19), passados três meses, foi feito um trabalho para tentar identificar o que estava ocorrendo. No dia seguinte, o setor de Recursos Humanos da empresa liberou comunicado sobre providências e orientações. Internamente, existe a suspeita que todo o prédio onde fica a sede da emissora, na Avenida Paulista, está contaminado.

Segundo a reportagem do Notícias da TV, alguns produtores foram os primeiros a relatarem seus superiores dos sintomas causados pelo parasita. Na maioria dos casos de giardíase, a infecção desaparece por conta própria em alguns dias. Contudo, casos mais graves podem ser tratados com antibióticos e até mesmo internação.

Por essa razão, não foi dado a devida importância para o caso. Porém, enquanto vários relatos começaram a acontecer entre maio e junho, de situações mais leves, os casos graves começaram a aparecer neste mês, quando funcionários pediram que se tomasse providências.

Redação da CNN Brasil.

Mesmo com a súplica dos funcionários houve demora. A gota d’água, porém, aconteceu no último fim de semana. Quando no domingo (17), a jornalista Isabella Faria, que faria o CNN Domingo no horário da tarde, alegou os mesmos sintomas da giardíase e precisou ser afastada imediatamente do comando do programa, sendo substituída às pressas por Daniel Adjuto.

Além de Faria, nomes como Tainá Falcão, Roberta Russo, Muriel Porfino e William Waack, também pegaram a doença. Roberta teve um problema parecido com Isabella. No mesmo domingo, ela estava escalada para o plantão daquele dia, porém para o horário da manhã. A jornalista também passou mal e foi substituída por Karla Chaves.

Jornalista Tainá Falcão.

Para dar uma resposta em meio a tantos casos, a CNN Brasil chamou no prédio uma empresa que fez exames em todos os setores de sua sede. O resultado passado para a direção da empresa, e que chegou em funcionários, foi que a água que circula em todo o local estava contaminada pelo parasita. Resquícios de fezes de pombo, que circulam na região com frequência, foram encontrados confirmando assim os resultados preliminares.

Médicos especialistas consultados pela reportagem foram categóricos ao dizer que é bem incomum que giardíase tenha casos em lugares com saneamento básico.

“É uma doença mais comum em lugares com pouca infraestrutura. O parasita se espalha muito fácil por fezes, mas se prolifera em locais sem qualquer tipo de arejamento ou encanamento de água”, comenta o médico Vinícius Silva.

Em nota enviada à Curiozone na tarde de sexta (22), a CNN se manifestou por meio de nota, informando que “não há surto de giárdia na empresa”. O canal reiterou ainda que “trata com muita seriedade a saúde e a segurança de todos os seus colaboradores”.

Segundo a CNN, a manutenção e higienização frequentes de todos os setores da empresa, bem como equipamentos de água e ar-condicionados são realizados não só em seus escritório de São Paulo, como também nas filiais do Rio e Brasília. A CNN finalizou dizendo que “assim que informada pelo condomínio de indícios de alteração na água, a emissora agiu de imediato e tomou todas as medidas cabíveis”.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em Alta