Se conecte com a gente

Ciência

Especialista diz que o “cheiro de vovó” começa a se formar logo após os 30 anos de idade

Publicado

no

Não é nenhum perfume de lavanda, colônia de rosas ou mesmo uma combinação de perfumes. Está na pele. Aquele cheirinho que nos lembra tanto os idosos, e que muita gente já batizou de “o cheiro da vovó”, tem todas as razões para ser caracterizado assim, já que ele ocorre com o envelhecimento da camada da pele conhecida como derme. Ele até se manifesta em idosos com mais de 60 anos, mas não é exclusivo dessa faixa etária.

As informações são do jornal El País, que em uma reportagem, falou com um especialista que chegou à conclusão de que a pele começa a sua fase de envelhecimento a partir dos 30 anos. Isso porque, entre outras coisas, a idade não vem sozinha com o tempo. À medida que nos tornamos mais adultos, as responsabilidades são maiores, começa o desconforto em nosso corpo e, como vemos, também exalamos odores.

O pesquisador de biotecnologia do Conselho Superior de Investigações Científicas (CSIC), e fundador do grupo Prima-Derm, José María Antón, afirma que o odor é real, mas garante que ele não tem nada a ver com suor ou outros fluidos corporais, nem mesmo falta de higiene.

“É causado por 2- nonelal, uma molécula que é gerada na pele pela oxidação natural dos ácidos graxos da barreira lipídica. [Pure] 2-nonenal cheira muito mal. Tão ruim que quando abrimos uma cápsula com essa molécula no laboratório, tudo cheira mal”, explica José María.

Talvez por isso se diga que muitas pessoas nesta idade começam a viver a famosa crise dos anos 30. E não é para menos, porque aqui também o envelhecimento da nossa pele começa a ser ligeiramente notado, marcando algumas linhas de expressão que com o passar dos anos eles acabarão se intensificando.

“As alterações hormonais da maturidade trazem como consequência um aumento na produção de lipídios na superfície da pele. Ao mesmo tempo, nossa capacidade antioxidante natural é reduzida”, explica o especialista.

É claro que usar perfumes, além de ter bons hábitos de higiene, pode ajudar a inibir favoravelmente esse odor. Bem, deve-se levar em conta que nessa idade você não está nem perto de ter características radiantes que você tinha quando estava no auge da juventude.

Especialista diz que o “cheiro de vovó” começa a se formar logo após os 30 anos de idade.

Este odor pode ser produzido por uma molécula que se multiplica ao longo do tempo.

Aos 30 anos esta molécula não costuma ser vista de forma tão marcante, no entanto, é a partir dos 40 anos que começa a proliferar consideravelmente. Tanto que em algum momento pode ser difícil esconder aquele cheiro, não importa quantos perfumes ou desodorantes sejam usados.

E se você está se perguntando o que a natureza faz para nos avisar que nossos corpos ou os de nossos pares começam a exalar 2-nonenal, a resposta é bastante assustadora. À medida que envelhecemos, perdemos nossa capacidade de cheirar. Não sentimos o cheiro do vizinho que nunca gostamos, mas também não sentimos aquelas rosas recém-cortadas do jardim.

Manoel Deodoro Maciel, ex-escravo, em entrevista ao documentário ‘O Fio da Memória’ (1991), de Eduardo Coutinho.

Especificamente, após os 70 anos, a perda é tão notável que somos quase tão imunes ao mau cheiro quanto as crianças menores de 8 anos, que não vacilam ao entrar no banheiro do jardim de infância ou se incomodam com os gases (o famoso peido) de seus amigos, apesar do fato de que fede como o prelúdio do inferno. Cientistas galeses explicam isso pela perda de fibras olfativas e pela morte de neurônios responsáveis ​​pelo processamento de fragrâncias.

Dois processos de deterioração física natural resultantes do envelhecimento. Não se zangue a partir de agora se seus mais velhos não souberem que exageraram na dose do perfume. Isso porque 62,5% das pessoas com mais de 80 anos sofrem algum tipo de declínio em suas habilidades de detectar aromas.

Como a boa imagem e tudo relacionado a isso sempre foi motivo de preocupação para a sociedade, no Japão já estão trabalhando na solução desse problema. Não é nada mais e nada menos que um sabonete responsável por inibir odores desagradáveis.

É fato que o que damos ao nosso corpo pode determinar muitos resultados em nossa vida; o fato de consumir cacau, assim como alguns tipos de nozes, pode ajudar a evitar que esse cheiro seja tão intenso.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em Alta