Se conecte com a gente

Aconteceu

Jornalistas de Globo, Folha e outros veículos cruzam os braços pedindo reajuste salarial

Profissionais reivindicam reajuste salarial.

Publicado

no

Reivindicando reajuste salarial, os jornalistas de alguns dos principais veículos de comunicação do estado de São Paulo acabaram paralisando suas atividades. De acordo com informações do portal Poder 360, as redações paralisaram as atividades na tarde desta quarta-feira (10). A paralisação tinha previsão para durar duas horas, iniciando às 16h e terminando até as 18h, no horário de Brasília.

São mais de 300 profissionais envolvidos na paralisação, que ocorre nas redações das editoras Globo e Abril, e os jornais Estado de São Paulo e Valor Econômico.

Cerca de 250 profissionais participaram de assembleia na terça (9) e rejeitaram a mais recente proposta patronal para o acordo coletivo da categoria. Assim, está mantida a paralisação. As negociações já duram cinco meses.

Os trabalhadores reivindicam reajuste de 5% retroativo, contando a partir de junho de 2021, e outro de 3,72% a partir de novembro. A proposta inclui a manutenção da multa da PLR e reajuste de 8,9%, correspondente ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC, do IBGE) registrado no período de junho de 2020 a maio de 2021.

Na última terça-feira (9), como parte da Campanha Salarial de jornais e revistas da capital, o Sindicato dos Jornalistas realizou um ato em frente à Editora Globo. O presidente do SJSP, Thiago Tanji, disse no ato que a campanha salarial tem sido muito difícil e os patrões iniciaram as negociações oferecendo zero de reajuste.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em Alta