Se conecte com a gente

Aconteceu

Stephen Wilhite, programador que criou o formato GIF, morre aos 74 anos

Informação foi divulgada pela rede pública de rádio americana, a NPR.

Publicado

no

Morreu aos 74 anos, Stephen Wilhite. Pelo nome talvez você não conheça, mas a obra dele certamente você já utilizou. Se trata do programador responsável por criar o popular formato de imagens animadas na internet, o GIF. O americano morreu no último dia 14 de março, devido a complicações decorrentes da Covid-19.

De acordo com informações da rede pública de rádio americana, a NPR, que divulgou a morte do programador, Stephen estava internado em uma unidade de tratamento intensivo, quando veio a falecer.

O programador criou o formato de imagens animadas quando trabalhava para a empresa CompuServe, no ano de 1987. O GIF (“Graphics Interchange Format” ou formato para intercâmbio de gráficos, em tradução livre) tinha o objetivo de permitir a transferência de fotos usando conexões discadas, que diferente de hoje, na década de 80 era muito lenta. O GIF, na época, tinha como diferencial possibilitar a troca de arquivos de imagens com cores.

Atualizando o formato, Wilhite permitiu que mais de um quadro fosse armazenado no mesmo GIF. Em entrevista ao site Daily Dot, em 2012, o inventor contou que o primeiro GIF continha a imagem de um avião.

Uma matéria do portal G1 conta que a CompuServe foi um dos provedores de internet pioneiros nos EUA. Em 1997, a empresa foi comprada por uma das gigantes da era da internet, a AOL. A companhia permitiu que as patentes do tipo de arquivo expirassem, o que tornou o GIF domínio público.

Stephen Wilhite, o criador do formato GIF, em foto de março de 2020.

Foi justamente nessa época que o recurso de animação fez com que os GIFs sobrevivessem, segundo seu próprio criador.

“O que fez o GIF ficar por aí é o loop de animação que a Netscape adicionou. Se a Netscape não tivesse adicionado o suporte aos GIFs em seu navegador, o GIF teria morrido em 1998.”

A atualização que criou as imagens animadas fez com que elas ficassem populares. Atualmente, são usadas como reação em conversas de aplicativos de mensagens, ajudam a divulgar memes e se tornaram parte essencial do cotidiano nas redes sociais.

O mais famoso acervo de GIFs da internet, o Giphy, publicou uma mensagem em agradecimento ao desenvolvedor nesta quarta (23). Na mensagem, a plataforma diz que a criação de Stephen foi um legado, e que após sua morte, continuará sendo apreciada por milhões de pessoas ao redor do planeta.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em Alta