Se conecte com a gente

Aconteceu

Beneficiada por programa social na Argentina protesta: “Querem nos mandar trabalhar”

Publicado

no

Pode até estar sendo pouco falado pela imprensa brasileira, mas um fato é inegável: a Argentina vive uma crise econômica sem precedentes.

Uma reportagem do portal argentino Infobae, mostra que o mais recente episódio da crise aconteceu nesta sexta (15), quando em meio a protestos, uma entrevista feita com um ativista acabou viralizando nas redes sociais. Ao ser questionada por um jornalista a respeito do propósito de sua presença na local, uma mãe acabou disparando o que considera ser injusto com a redução de um programa social: o retorno ao trabalho.

A inesperada declaração da mulher, que cuidava de sua filha enquanto ela dormia sobre asfalto e papelão, ocorreu quando a jornalista se aproximou de seu posto para consultá-la sobre suas demandas no protesto.

“O dinheiro não dá para nada, os planos sociais estão fechando. O que eles querem, que trabalhemos das 8 da manhã às 5 da tarde pelo mesmo dinheiro que nos pagam? Eles querem nos mandar para trabalhar nas ruas e isso não é justo, porque a gente vive a vida inteira trabalhando nisso”, ele respondeu.

Logo em seguida, completou: “A gente subsiste fazendo panelas e roupas populares. Estamos sempre tentando cobrir as despesas para que as pessoas possam levar um prato de comida”.

O vídeo expôs mais uma vez um dos conflitos centrais que, segundo o Infobae, a esquerda argentina enfrenta hoje: a discussão sobre a política social.

A vice-presidente Cristina Kirchner colocou o tema em pauta em suas últimas aparições públicas e, embora o foco fosse a luta com o Movimento Evita, sua proposta abriu um novo foco de discussão dentro do partido governista.

Embora a inflação alta seja um fenômeno global, o país cujo presidente é Alberto Fernández se junta à Rússia na lista de países em que a crise se dá por questões internas.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em Alta