Se conecte com a gente

Aconteceu

Empresa americana lança tatuagem que apaga sozinha em até 15 meses e gera polêmica

Publicado

no

Será que essa seria a solução pra quem tem o sentimento de arrependimento, mas não quer deixar de fazer um desenho no corpo? De acordo com informações do jornal New York Times, a empresa americana Ephemeral lançou uma tinta corporal capaz de desaparecer naturalmente de nove a 15 meses depois de ter sido aplicada no corpo.

A novidade curiosa está desencadeando um debate existencial sobre compromisso e efemeridade (que remete a algo passageiro), no qual algumas pessoas alegam que a nova tecnologia (que usa o mesmo método de tatuagens tradicionais, aplicadas com agulhas e tinta sob a pele) anula completamente o propósito desse tipo de arte corporal. Afinal, por que as pessoas se tatuam?

Estúdio de tatuagem em Nova York, nos Estados Unidos: a tinta usada por Pierre e Shah se decompõe naturalmente e some sem necessidade de cirurgia.

Joanna Acevedo, de 24 anos, é o nome da mulher que trabalha em uma sorveteria no Brooklyn, em Nova York, e que a única parte não tatuada em seu corpo são os seios, segundo ela. Muitas das imagens são aleatórias, afirma a jovem que tem mais de 100 tatuagens por todo o corpo, listando “um crocodilo, uma caveira de gato, um arame farpado, as palavras “steak fry” (batata frita), uma águia, um cacto e uma casquinha de sorvete”.

“Gosto do fato de que são permanentes, porque fazem parte de mim. Elas representam um momento na minha vida, e gosto de viver com toda a minha história”, disse Acevedo, que compara as tatuagens que não gosta a cicatrizes, outro resquício de más escolhas que fez quando era mais jovem, afirma.

Muita gente pode achar que não, mas os arrependimentos de se comprometer com algo permanente são tão antigos quanto as próprias tatuagens. E, às vezes, a correção envolve muito esforço, como na remoção de tatuagens a laser.

“Uma luz de laser quebra as partículas da tatuagem e as fragmenta, mas pode levar de duas a mais de 10 sessões, dependendo do tamanho da tatuagem”, explica Roy Geronemus, diretor do Centro de Cirurgia a Laser e Pele de Nova York.

De acordo com ele, há diversos pacientes que tomaram decisões precipitadas, sem pensar muito na natureza duradoura do que fizeram.

As tatuagens da Sra. Acevedo incluem “um crocodilo, uma caveira de gato, um arame farpado, as palavras ‘bife frito’, uma águia, um cacto e uma casquinha de sorvete”.

As tatuagens temporárias já são bastante comuns no mundo cosmético, a exemplo da micropigmentação de sobrancelhas.

“A ferramenta utilizada faz arranhões do tamanho de cortes de papel que parecem traços de cabelo”, afirma Piret Aava, dono da Eyebrow Doctor, empresa especializada em micropigmentação de sobrancelhas e tatuagens delineadoras.

Segundo Aava, ela insere um pigmento que passa por baixo da pele e tem que ser mantido seco por uma semana até que a pele cresça em cima e prenda o pigmento por baixo.

Dependendo da rapidez com que sua pele metaboliza o pigmento (além do seu estilo de vida e de que tipo de produtos você usa), a micropigmentação da sobrancelha pode durar de um a três anos, enquanto as tatuagens delineadoras tendem a permanecer por três a cinco anos, já que a pele das pálpebras é diferente da pele da testa.

Tinta é feita de material que se decompõe

A tinta que desbota da Ephemeral foi inventada por dois engenheiros químicos especializados em proteínas, Brennal Pierre, de 41 anos, e Vandan Shah, de 33. Eles se conheceram na Universidade de Nova York, onde Pierre era professor adjunto e Shah era candidato a Ph.D.

O trabalho deles começou em 2014, quando um dos alunos de Pierre, que também era assistente de pesquisa de Shah, estava passando por um processo de remoção de tatuagem a laser muito caro e doloroso, e queria saber se seria possível removê-la com uma enzima. A dúvida captou a atenção de Pierre e Shah imediatamente.

“Foi tão intrigante para nós”, disse Pierre, que passou os próximos sete anos desenvolvendo com Shah uma tinta que seria decomposta pelo mecanismo natural do corpo.

O sucesso foi quase imediato. Desde 2015, a Ephemeral arrecadou mais de US$ 26 milhões, afirmam. Seu primeiro estúdio abriu no Brooklyn em março, com uma fila de espera de oito meses a partir de junho. Uma segunda unidade foi inaugurada em Los Angeles no final do mês passado.

A tinta da Ephemeral é feita de um material que o corpo decompõe naturalmente com o tempo. Ela funciona de maneira semelhante a dispositivos médicos biodegradáveis, como stents usados em implantes ou suturas utilizadas em pontos. Esses produtos, como a tinta, são decompostos naturalmente pelo oxigênio e pela água disponíveis no corpo.

Dermatologista não garante segurança do produto

Nos EUA, fabricantes de tintas para tatuagem não são obrigados a divulgar seus ingredientes e não precisam de aprovação da Food and Drug Administration (FDA), a agência reguladora de medicamentos americana. Apesar disso, Pierre e Shah, que não divulgam a composição da tinta da Ephemeral, afirmam utilizar apenas componentes autorizados pela FDA para uso em produtos como cosméticos ou dispositivos médicos. Para a dermatologista Marie Lager, isto não é suficiente.

“É difícil falar sobre segurança sem saber o que tem na tinta”, disse ela. “Eu também seria cética em relação a tranquilizar meus pacientes sobre sua segurança, porque não tenho dados suficientes. As tatuagens regulares já existem há muito tempo, então aprendemos sobre elas. Mas isso é novo”.

Pierre e Shah estão sempre tentando melhorar a tinta. Atualmente, a empresa não permite que os clientes façam tatuagens nas mãos, pés ou rostos porque esses locais não foram totalmente testados.

A Ephemeral estima que mais da metade de seus clientes são pessoas fazendo sua primeira tatuagem, como Barbara Edmonds, de 27 anos, que trabalha para uma empresa de vendas de mídia e mora em Nova York.

— Tenho fobia a compromissos. Nunca seria capaz de encontrar algo que quisesse manter na minha pele para sempre, isso me deixa nervosa — disse ela, antes de explicar porque se interessou pela Ephemeral: — O slogan deles é “Não me arrependo de nada”, e é basicamente por isso que decidi tentar.

Keith McCurdy, tatuador conhecido como Bang Bang, que trabalha em Nova York há mais de 16 anos, discorda da Ephemeral. “Esse produto parece mover a agulha para trás, por falta de um termo melhor”, disse ele por e-mail. “Uma tatuagem projetada para não durar diminui potencialmente o valor dessa forma de arte, que historicamente lutou para alcançar o valor monetário de outras como pintura ou escultura”.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em Alta