Se conecte com a gente

Tecnologia

Queda de sistema interno impediu até mesmo funcionários do Facebook de trabalharem

De acordo com informações do jornal New York Times, o sistema de comunicação interno do Facebook também caiu, impedindo funcionários de trabalharem.

Publicado

no

Foto: Reprodução/Google

O Facebook e alguns de seus aplicativos, incluindo Instagram e WhatsApp, pareceram cair ao mesmo tempo nesta segunda-feira (04) para muitos usuários, que recorreram ao Twitter e outras plataformas de mídia social para lamentar a queda.

O que muitos não sabiam, até agora, é que até mesmo o sistema interno dos funcionários caiu, impedindo muitos de trabalharem.

A rede social e seus aplicativos começaram a exibir mensagens de erro antes do meio-dia no horário do leste, relataram os usuários. Toda a família de aplicativos da empresa – Facebook, Instagram, WhatsApp e Facebook Messenger – apresentou relatórios de interrupção, de acordo com o site downdetector.com, que monitora o tráfego e a atividade do site.

Mark Zuckerberg, dono e CEO do Facebook; Apesar de plataforma se dizer contrária à fake news, diversos anúncios de phishing já foram patrocinados pela plataforma.

Interrupções não são incomuns para aplicativos, mas ter tantos aplicativos interconectados na maior empresa de mídia social do mundo caindo ao mesmo tempo é raro. A empresa vem tentando integrar a infraestrutura técnica subjacente do Facebook, WhatsApp e Instagram há vários anos.

De acordo com informações do jornal The New York Times, dois funcionários da equipe de segurança do Facebook (que falaram sob condição de anonimato pois não estavam autorizados a falar publicamente), disseram ser improvável que um ataque cibernético tenha causado os problemas. Isso porque a tecnologia por trás dos aplicativos ainda era diferente o suficiente para que um hack não afetasse todos eles de uma vez.

Sede do Facebook, em Menlo Park, na Califórnia, EUA.

Em uma série de tweets, John Graham-Cumming, diretor de tecnologia da Cloudflare, uma empresa de infraestrutura web, disse que o problema provavelmente estava nos servidores do Facebook, que não permitiam que as pessoas se conectassem a seus sites como Instagram e WhatsApp.

Os computadores convertem sites como o facebook.com em endereços numéricos de protocolo interno, por meio de um sistema que é comparado a uma lista de endereços de telefone, disse Graham-Cumming. O problema do Facebook era o equivalente a remover os números de telefone das pessoas de seus nomes na agenda de endereços, tornando impossível ligar para elas, disse ele. Cloudflare fornece alguns dos sistemas que suportam a infraestrutura de internet do Facebook.

Andy Stone, um porta-voz do Facebook, postou no Twitter que estava ciente do problema, e afirmou que a empresa trabalha para que tudo volte ao normal o mais rápido possível.


No Twitter, a hashtag #facebookdown rapidamente começou a virar tendência. Alguns usuários disseram que ficaram irritados com a interrupção abrupta, enquanto outros zombaram dela.

A plataforma de comunicação interna do Facebook, Workplace, também foi retirada, deixando a maioria dos funcionários incapazes de fazer seu trabalho. Dois funcionários do Facebook chamaram isso de “dia de neve”.

Facebook, a rede social que tem como CEO Mark Zuckerberg.

O Facebook já está lidando com bastante escrutínio. A empresa está sendo criticada por uma denunciante, Frances Haugen, uma ex-gerente de produto do Facebook que acumulou milhares de páginas de pesquisas internas e desde então as distribuiu para a mídia de notícias, legisladores e reguladores. Os documentos revelaram que o Facebook sabia de muitos danos que seus serviços estavam causando.

A Sra. Haugen, que revelou sua identidade no domingo online e no programa de TV da CBS, “60 Minutes”, deve testemunhar na terça-feira no Congresso americano sobre o impacto do Facebook sobre os usuários jovens.

Quem segue a Curiozone no Twitter, não perdeu nenhuma postagem e ficou sabendo antes de todo mundo, quando o Facebook, o Instagram e o WhatsApp caíram.

Fica aqui a recomendação: siga também lá no Twitter, caso não queira ficar para trás.

Publicidade
Publicidade

Em Alta