Se conecte com a gente

Ciência

Maconha causa mais câncer que o cigarro, segundo estudo

O cigarro, na verdade, não é tão prejudicial quanto, mas sim bem menos que a maconha

Publicado

no

Cientistas da Nova Zelândia, fizeram um alerta: fumar um cigarro de maconha equivale a um maço de cigarros de tabaco em termos de risco de câncer de pulmão. Isso pode chocar muitos adeptos da erva, mas o alerta dos cientistas tem um motivo: uma “epidemia” de câncer de pulmão associada à maconha pode acontecer.

Esse tipo de estudo não é novidade nenhuma, outros já haviam demonstrado que a maconha causa câncer, só que poucos desses estudos estabeleceram um vínculo tão forte entre o uso da droga e a real incidência do câncer de pulmão.

Planta de maconha.

Os cientistas disseram que a maconha lesa mais as vias aéreas porque sua fumaça contém o dobro de substâncias cancerígenas, como os hidrocarbonetos poliaromáticos, em relação aos cigarros de tabaco, em um artigo publicado na revista European Respiratory Journal.

Existe ainda outro fator que colabora para isso, trata-se da forma de consumo. Ela aumenta o risco, já que os “baseados” são normalmente fumados sem um filtro adequado e até a ponta, o que aumenta a quantidade de fumaça inalada. O fumante de maconha traga mais longa e profundamente, o que facilita o depósito das substâncias cancerígenas nas vias aéreas.

“Os fumantes de maconha terminam com cinco vezes mais monóxido de carbono na corrente sanguínea [do que os tabagistas]”, disse por telefone o coordenador do estudo, Richard Beasley, do Instituto de Pesquisa Médica da Nova Zelândia.

“Há concentrações mais altas de substâncias cancerígenas na fumaça de maconha. O que nos intriga é que haja tão pouco trabalho feito a respeito da maconha e tanto trabalho sobre o tabaco.”

A reportagem publicada no jornal O Globo, diz que os pesquisadores entrevistaram 79 pacientes de câncer de pulmão, na tentativa de identificar os principais fatores contribuintes, como tabagismo, histórico familiar e ocupação. Os pacientes responderam sobre o consumo de álcool e maconha.

Planta de cannabis, maconha.

Neste grupo de alta exposição, o risco de câncer de pulmão cresceu 5,7 vezes para pacientes que fumaram mais de um “baseado” por dia durante dez anos, ou dois “baseados” por dia durante 5 anos – isso já levando em conta outras variáveis, como o tabagismo.

“Embora nosso estudo abranja um grupo relativamente pequeno, mostra claramente que o consumo de maconha por longo prazo aumenta o risco de câncer de pulmão”, escreveu Beaseley.

Ainda segundo o cientista, o uso da maconha já pode ser responsável por um em cada 20 casos de câncer de pulmão diagnosticados na Nova Zelândia.

“No futuro próximo, podemos ver uma ‘epidemia’ de câncer de pulmão ligado a esta nova substancia cancerígena. E o risco futuro provavelmente se aplica a muitos outros países, onde o crescente uso da maconha entre os jovens adultos e adolescentes está se tornando um grave problema de saúde pública.”

Publicidade
Click para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade

Em Alta