Se conecte com a gente

Games

Histeria por exclusivos no PlayStation é algo que foi cultivado pela própria mídia

God of War está no PC e isso ser motivo de tristeza para fãs do PlayStation é algo que a mídia incentivou.

Publicado

no

Foto: Reprodução/Google

Em março de 2020, a matéria de um grande portal de tecnologia anunciava: “É Fake! God of War não será lançado para PC”. Longe de ser uma matéria de checagem de fatos, a reportagem era, na realidade, mais um alívio para usuários de PlayStation, e o motivo para sua publicação foi o mais banal possível: a remoção da etiqueta Only on PlayStation pela Sony.

O grande ponto em questão é: que diferença isso faz? Ao que parece, para a mídia, muito. Isso porque mesmo a preferência por uma franquia de jogo ser um gosto pessoal, a glorificação daquelas produzidas pelos estúdios da Sony foi pauta em diversas reportagens ao longo dos anos.

Os inúmeros pontos mostrados na “matéria de checagem” que virou meme nas redes sociais, se tornaram, agora, irrelevantes; God of War foi lançado recentemente na Steam para PC. Contudo, ela em si, revela o fato de que fãs de PlayStation se apegaram demais a um jogo e ficaram histéricos, um fenômeno que foi cultivado pela própria mídia.

Obviamente que a própria indústria tem sua parcela de culpa nisso, afinal, na natural disputa capitalista por mais pessoas comprando seu produto, a Sony utilizou em seu discurso, uma característica de seu console que é, inegavelmente, um gosto pessoal, e que no fim da história, nem é tão relevante assim quanto parece ser.

Com o passar dos anos, e devido ao fato de que agora, seu direcionamento será no sentido de lançar mais jogos para PC, a Sony acabou abrindo mão daquilo que custa caro aos mais acirrados fãs da marca: os exclusivos.

No YouTube, não são poucos os canais que fizeram listas com jogos exclusivos, mas que hoje, com a Sony lançando para PC, não são mais motivo de ostentação para o console. Uma demonstração de que um jogo, cujo preferência é um gosto pessoal, jamais deveria ser manifestação de apego.

No fim do último ano, foi amplamente divulgado na imprensa mais um sintoma do que pode ser considerado um verdadeiro mal. Os mais diversos fãs da marca de consoles da Sony lotaram sua página de reclamações no site ReclameAqui depois que o game God of War foi anunciado para PC; a franquia era mais uma, após tantas outras, a deixar de ser um item para ostentação como exclusivo.

Em novembro de 2021, porém, uma matéria da Curiozone deu destaque ao comunicado da própria Sony onde mostrava que apenas dois, dos 10 títulos mais jogados no primeiro ano do PlayStation 5, eram exclusivos.

Mesmo que um ou outro título permaneça sendo temporariamente exclusivo para o console, a tendência para o futuro é que usuários de PC irão se beneficiar cada vez mais com uma biblioteca mais robusta de jogos que a Sony irá lançar. E a mídia especializada precisa começar a ficar atenta para não dar tropeços, e não insistir mais no erro de passar uma grande vergonha cultivando uma histeria que nem faz mais tanto sentido de existir.

Publicidade
Publicidade

Em Alta